“Não há cidades inteligentes sem cidadãos inteligentes. A tecnologia, só por si, nem sempre leva aos resultados pretendidos. Não vale a pena ter smart cities se os cidadãos não o quiserem e é importante ter empresas a querer contribuir para o bem-estar e qualidade de vida das pessoas”